Domingo, 8 de Maio de 2011

Um sucesso visto à distância

Escreve alguém que não esteve presente fisicamente nas Conferências do Estoril. Infelizmente não tive a possibilidade de assistir in loco às conferências, ao contrário da primeira edição. Felizmente a organização decidiu disponibilizar um streaming para pessoas como eu poderem acompanharem as conferências. Uma das vantagens do grande desenvolvimento tecnológico da actualidade é precisamente não ser necessário estar presente para se acompanhar um evento desta dimensão. Se na primeira edição, nomes como Tony Blair, Jose Maria Aznar ou Fernando Henrique Cardoso colocaram esta organização no mapa, esta segunda edição não lhe ficou nada atrás. Larry King, Howard Dean, Nouriel Roubini, Mohamed ElBaradei ou Dominique de Villepin continuaram na mesma senda de sucesso. 

 

Não tive a oportunidade de escrever aqui, mas aproveito para felicitar o Rodrigo Moita de Deus, meu camarada de armas no 31 da Armada, pela apresentação que fez na quinta-feira. Certamente que os espectadores presentes terão gostado tanto como eu. A revolução dos novos media está cada vez mais impregnada do dia a dia das pessoas e hoje todos podemos ser "revolucionários". Foi essa a principal lição da sua apresentação, e certamente todos nós, os que escrevemos em blogues ou nas redes sociais, vamos vivenciando experiências semelhantes como as que o Rodrigo destacou na sua apresentação. 

 

Pelos relatos que fui lendo, por aqui, mas também por outros espaços e pela imprensa, a organização também está de parabéns. Foi também um evento que ultrapassou largamente as suas fronteiras físicas. Durante os dias das conferências, nas redes sociais, como no Facebook e no Twitter, em diversos blogues e em muita imprensa tradicional, os temas e as personalidades que foram desfilando pelo Estoril estiveram na ordem do dia. Por fim, o vídeo que foi lançado no último dia, e que o Alexandre colocou aqui em primeira mão. Pelas reacções que já acompanhei, foi um grande enorme sucesso e até já terá ultrapassado as fronteiras das Conferências. Podemos discorrer criticamente sobre o mesmo, mas o importante é que, acima de tudo, foi um bom momento de comunicação, onde fazer sorrir era o principal objectivo. A mim chega-me isso.

 

Acredito que as Conferências do Estoril vieram para ficar e continuarão a ser no futuro um importante centro de discussão e debate dos desafios globais. A Câmara Municipal de Cascais criou uma marca importante, que só engrandece o nosso país. A continuar!

 

publicado por Nuno Gouveia às 23:07
link do post | comentar

.Autores

.Nossos blogues

Era uma vez na América
Janela na Web
O Diplomata
Estado Sentido

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Agradecimento à organizaç...

. “Political Leadership and...

. “Global Governance”

. "Human Security"

. “Global Dialogue – Global...

. Lord Giddens: O futuro da...

. As Conferências do Estori...

. Um sucesso visto à distân...

. Conferências do Estoril c...

. ElBaradei relembra as dif...

.subscrever feeds